O bater das asas das borboletas

imagem Google

Postei um dia desses no meu Instagram a seguinte frase: "Não alimente grilos, e sim borboletas." e fiquei pensando na importância dessa ação. 

Às vezes a gente perde um tempo danado imaginando coisas que ou não são de fato ou ainda nem aconteceram, e nem vão, pelo menos não necessariamente, tanto nas relações de amor, quanto nas outras relações que temos na vida.

É tão gostosa a sensação de borboletas batendo asas na barriga, no estômago, na alma. 

Seja por um novo amor, por um novo trabalho, por um novo projeto, por novidades em todos os campos...

Aquele frisson na alma faz a gente se sentir vivo, faz a gente ter a certeza de que podemos mais, de que podemos inovar, inventar, reinventar dentro de qualquer situação. Faz a gente sorrir, que nem loucos por aí, rir sozinhos e se sentir nas nuvens.

A mesmice só vem para quem está na inércia. E borboletas e inércia não combinam.

Que tal pegar o movimentar das asas dessas lindas e usar como metáfora para a sua vida?

Eu sou uma pessoa que preciso e prefiro sempre as borboletas aos grilos. Gosto do nervoso, da ansiedade e da expectativa por algo que ainda não vivi, gosto de me alimentar de sonhos e ações para torná-los verdadeiros. 

Gosto de fazer um sonho virar realidade, mas se não existir no sonho aquela cosquinha na barriga é porque talvez seja sinal de Deus de que não é o caminho certo para mim.

Ahhhhhh sim, a cada ano vivido, a cada experiência contada, eu tenho certeza de que essas borboletas são colocadas por Deus dentro da gente e o movimentar de suas asas é Deus fazendo ventríloquo para que possamos nos lembrar de que Ele está ali ao nosso lado.

Não só está como ainda nos manda sempre uma sensação deliciosa a cada novidade.


Que possamos sempre sentir o bater das asas das borboletas. Que possamos sempre estar em conexão com Ele. 

Beijo, beijooooo!

Sheila Mendonça